r-c-sproul-jrO REINO É AGORA
Por R.C. Sproul Jr.

Eu sou profundamente grato ao meu professor do Antigo Testamento. Embora eu fosse um jovem e tolo enquanto eu estava no seminário, eu estava, pela graça de Deus, me tornando menos jovem e tolo com o passar do tempo. Eu costumava discutir com ele com a mesma frequência que agora frequentemente olho para trás com gratidão em meu coração. Ele não somente me ensinou a entender o Antigo Testamento, mas, ao mesmo tempo, como entender a Bíblia. Ele me ensinou que a Bíblia é um único livro.

Há dois elementos chaves que aprendi dele que lida diretamente com a questão da relação de Israel e a Igreja. Primeiro, ele ensinou que se nós queremos entender o que um texto significa, nós, primeiramente, temos que entender o que o texto significou para o seu público original. O segundo elemento poderia ser entendido como um corolário do primeiro – nunca assumir que a Bíblia faz “profecias morteiro”. Essa é a noção que Deus envia um profeta a um povo em particular, equipado com uma mensagem particular. Quando a mensagem é dada, no entanto, ela não tem nenhum significado ao público original, porém, como um morteiro, ela cruza pelo campo de batalha para eventualmente cair sobre o inimigo, a profecia somente toma algum significado centenas ou até mesmo milhares de anos após ter sido dada.

Quando Jesus disse que deveríamos buscar o Reino de Deus em primeiro lugar, por exemplo, para quem Ele estava falando? Quando Ele focou nos medos e fraquezas daqueles que estavam em Seu público, aqueles que se preocupavam com o que iriam vestir ou comer, Ele estava na verdade falando para um grupo sem nome no futuro? Todo o Sermão do Monte é um sermão para os judeus fiéis presentes, para cristãos que vivem entre os dois adventos de Jesus, para ambos, ou para nenhum dos dois? Se foi para os dois, foi para os dois juntos ou os dois separadamente?

Fazer a pergunta nos termos do que o público original deve ter ouvido é responder a questão. Ninguém deve ter pensado: “Bem, isso tudo é para bem mais tarde. Jesus está falando sobre a era da igreja, então quando isso começar, começaremos a obedecer essa ordem”. Ninguém deve ter pensado, “Isso é para agora, porém, quando a era da igreja começar, nós vamos parar de buscar o Reino e Sua justiça.” Certamente que ninguém teria pensado: “Irei buscar primeiro o Seu Reino como um judeu até a era da igreja começar. Irei parar de buscar isso durante a era da igreja. Então, buscarei isso de novo”. O Reino que eles foram chamados para buscar, o Reino que nós somos chamados para buscar, não é e nunca será um reino dividido. Esse é o Reino, um único Reino onde Cristo reina. Esse é o Reino, um único Reino onde todas as necessidades de todo o povo de Deus são conhecidas por um único Rei.

Quando buscamos dividir o reino, iremos, inevitavelmente, acabar buscando dividir o Rei. Afinal, Ele é o Rei que de maneira tão perfeita se identifica com o Seu povo. Lembre-se de quando o nosso Rei confrontou o assassino do povo de Deus chamado Saulo, Ele não procurou saber porque Saulo perseguia os cidadãos do Reino, mas porque Saulo estava perseguindo a Ele. E quando Saulo foi inserido no Reino como Paulo, ele é quem foi mudado, não o Reino.

Não existe, nem vai existir, um reino na terra e um reino no céu, pois existe somente um Rei. Nós não esperamos o Seu Reino. Nós não esperamos pela Sua inauguração. Toda autoridade no céu e na terra foi dada a Ele (Mateus 28:18-20). Agora, Ele se assenta a destra do Pai (Romanos 8:34). Agora, Ele está trazendo todas as coisas em sujeição. Agora, Ele está conquistando tudo que é Seu e os nossos inimigos (1 Coríntios 15:20-28). Isso não é meramente uma esperança futura. É uma realidade presente.

As boas novas é que Nosso Senhor reina. Isso significa que mesmo quando aqueles a quem Ele governa tentam se dividir, tentam traçar diversos limites no Reino, eles irão falhar sempre e em qualquer lugar. Nós não podemos dilacerar o que Deus uniu. Portanto, isso também significa que mesmo aqueles com vários reinos, vários povos, várias épocas, são dEle, assim como eu sou. Nós somos um, por que confessamos um só Senhor, porque proclamamos uma só fé, porque nós usufruímos de um só batismo, porque nós servimos um único Reino, porque nós amamos um único Rei (Efésios 4:4-6).

Seu Reino não está estendendo seus limites. Ele reina em todo lugar. O que está acontecendo é que Seu Reino está se tornando mais visível, mais manifesto. Os eleitos estão sendo inseridos. Joelhos em toda nação estão se dobrando. Línguas em cada idioma estão confessando. A Pedra que foi cortada, sem auxílio de mãos, que destruiu os reinos desse mundo, está, agora mesmo, cobrindo a terra como as águas cobrem o mar. Esse é o Reino que servimos, o Reino que já chegou, o Reino que será para sempre. Esse é o único Reino que todos nós buscamos.

Tradução: Thiago Barros
Original: The Kingdom Is Now

Anúncios